COOPERA Força a quem produz, confiança em quem trabalha.

NOTÍCIAS & EVENTOS

ANEEL confere a COOPERA  conceito máximo em análise de desempenho 23/08/2018

ANEEL confere a COOPERA conceito máximo em análise de desempenho

A Cooperativa Pioneira de Eletrificação – COOPERA  recebeu este mês da Agencia Nacional de Energia Elétrica – ANEEL a nota máxima na avaliação de desempenho realizada entre as cooperativas permissionárias de serviço público de distribuição de energia do Brasil. A intenção da  pesquisa foi analisar o desempenho  de 24  cooperativas com o objetivo de fornecer insumos para a decisão sobre o aditamento de prazos de seus contratos de permissão de 20 anos para 30 anos. 

A COOPERA foi a única a ser classificada com o conceito máximo nesta avaliação pela ANEEL. Para o presidente, Walmir Rampinelli, esse resultado é fruto de um trabalho de gestão focado na qualidade e no bom atendimento aos associados e consumidores. “Estamos trabalhando para que o contrato de permissão seja ampliado para 30 anos, garantindo assim a continuidade dos serviços oferecidos pela cooperativa”, explica.
De acordo com o coordenador de Regulamentação, Fábio Silvano, a ANEEL realizou uma análise técnica a respeito das permissionárias com o propósito de embasar a decisão relativa à prorrogação de contratos. ”Para nossa surpresa a COOPERA conseguiu a nota máxima na classificação, o que nos deixou muito otimistas”, comentou. 
O estudo, segundo Silvano,  baseou-se essencialmente na análise da qualidade do serviço prestado pelas distribuidoras em diferentes aspectos. Dessa forma, foram avaliados, para cada permissionária, os seguintes indicadores: Desempenho Global de Continuidade (DGC), que mede o quanto a energia chega aos consumidores sem interrupções;  Índice ANEEL de Satisfação do Consumidor (IASC), que é  a pesquisa realizada anualmente pela ANEEL para medir a satisfação dos consumidores em relação aos serviços prestados por cada distribuidora e, ainda, as tarifas de energia aplicadas por cada uma delas. “ Primeiramente, foi realizada uma comparação desses indicadores para cada permissionária com a média geral de todas as permissionárias. Em seguida, acrescentou-se à análise a evolução desses indicadores entre os anos de 2015 e 2017”, explica Silvano.
Também pretendeu-se avaliar se as permissionárias estão prestando um serviço de qualidade equivalente ou superior àquele prestado pela(s) concessionária(s) adjacente(s) à área de permissão. Nesse sentido, cada uma delas teve as medidas comparadas com as mesmas de cada concessionária adjacente.

Voltar